segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Faço, desfaço, refaço...

Tem épocas da minha vida que são indescritíveis. Não dá pra escrever por nada, sem vontade, sem prazer e eu tive um final de ano desse tipo... Não que escrever seja ruim, ao contrário, é minha redenção, mas tem dias que não sai, não vai, não anda e mesmo empolgada com o meme das antigas, resolvi dar um hiatus de férias mentais para mim e, consequentemente, para o blog.

Agora retomo minha incessante busca às interpretações do cotidiano, as desopiladas do corpo e da mente e aos pequenos prazeres das palavras.

O vocabulário melhorou, tenho lido bastante: estou na releitura de "Tópicos Especiais Em Física Das Calamidades" e no final do ano li "A Estrada da Noite" - apesar do meu ceticismo em bons livros de terror.
Livros são totalmente imaginativos, considerando eu o terror, o suspense, o misticismo e o lugar comum disso tudo são separados por uma linha tênue, tem horas que é impossível ter uma boa ambientação da história de modo a transportar o leitor para dentro da narrativa e causar arrepios. Não tive nenhum arrepio, Joe Hill. E seu pai, Stephen King, também nunca conseguiu me fazer esconder a cabeça embaixo das cobertas... O único autor de terror que já me fez ter pesadelos foi H.P. Lovecraft mas aí entramos num nível acima que pai e filho não alcançaram. Não que eu abomine, mas muitas vezes fica bobo, mas claro que essa é minha opinião e como eu sou chata, muito chata, não merece nem ser levada em consideração pelos fãs...

No mais, a vida está boa. Os projetos começam a tomar forma, o que era antes um borrão agora já tem linhas distintas e a tendência é melhor. Ninguém tem o poder de te fazer pensar positivo, mas o Universo já provou que quem corre atrás com vontade, sempre consegue, certo?

Desejo a todos vocês, queridos 3 leitores, meus sinceros votos de um Ano Novo espetacular, com muita saúde, sucesso e vontade de seguir em frente... Todo o resto é consequência.

3 comentários:

Silvia Azevedo disse...

Um ótimo 2011 para vc também, Kakah!

Phillipe disse...

Engraçado: quando li o texto que você postou depois deste, tive a impressão de que você também já tinha lido o livro da Marisha Pessl, e, logo quando leio este aqui, tenho minha suspeita confirmada.

Mas a verdadeira razão pela qual estou comentando é a seguinte: queria dizer que gostei das suas palavras. Sendo blogueiro também (ainda que em Recesso Forçado -- o que tem a ver com esse período em que as coisas simplesmente não saem, não vão e nem andam), imagino que você gostaria de saber disso.

E eu duvido que você tenha apenas 3 leitores, mas, qualquer que seja o verdadeiro número, ele acaba de ser acrescido de uma unidade. ;)

Larissa Bohnenberger disse...

Stephen King já me fez esconder a cabeça em baixo do edredon... É engraçado, sou super medrosa lendo, mas filmes não me assustam. Com exceção de Hitchcock.

Bjs!

Postar um comentário

Não me responsabilizo por seus comentários, independente de você ser ou não alguém na night.
Isso aqui é uma ditadura e comentários ofensivos são deletados.