quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Para os outros e para mim

Nessa busca pelos meus personagens fantásticos que habitarão o imaginário popular, me peguei pensando novamente em quanto sou egoísta. Eu não consigo escrever para os outros lerem, não sei receber elogios sem achar que na verdade estão rindo do texto e não entendo como o que é bom pra mim pode ser bom para os outros. Mas, mesmo assim, eu tenho a coragem de vir e expressar tudo isso aqui, num blog.

Ter um blog é como despir-se na frente de uma construção inacabada: os pedreiros vão olhar pra você mesmo que seus peitos batam no umbigo e que a sua bunda seja uma lua cheia em dia de verão, muitos deles vão elogiar mesmo que você seja (ou se sinta) a própria Globeleza depois da guerra, da tempestade e do tsunami. O problema é quando rolam os comentários negativos e revoltosos, que são como um tiro de .22 no coração, com a ponta da bala oca, que é pra causar mais estrago... Dói quando você se esforça para escrever um texto e não recebe comentários legais, dói quando alguém dá risada e quando te criticam com ou sem razão, só que foi você que escolheu tirar a roupa na frente de todo mundo e se você tem coragem para mostrar tudo assim, sem medo do que pode vir a acontecer depois, tenho uma notícia que vai te interessar: Você É Especial.

Eu me sinto especial por ter a capacidade de elaborar, mesmo que muito porcamente algumas vezes, ideias em forma de palavras, contar histórias usando todo o vocabulário adquirido em anos de escola e livros. Eu não tive medo de arriscar antes, mas nesse mundo de blogs, onde é tudo muito mais explícito e carnal, eu não sei se eu consigo realmente colocar tudo pra fora.

E como uma pessoa insegura num palco gigante pela primeira vez, a minha vontade é de sair correndo pra vomitar, mas eu sei que, de alguma forma, me sinto na obrigação de não decepcionar vocês. Mesmo que vocês só existam na minha imaginação.

3 comentários:

Sra. Carambola disse...

É: eu não sou especial. Morro de medo da possibilidade dos comentários que dizem "vc é uma retardada" estarem certos. Vai entender...

Tenho um blog, mas é sempre uma briga feia entre querer divulgar (e destruir o servidor com milhares de visitas por hora) e ficar quase anônima, com 98% dos textos simplesmente sem comentários.

Por enquanto, o anonimato tem ganhado de lavada. Mas resisto bravamente à vontade semanal de tirar tudo do ar e escrever um diário, hehe.

JOSUÉ disse...

Admiro quem tem essa coragem. Eu não tenho.

Caio Brant disse...

Curto demais a maneira como vc escreve, e é legal se desnudar como vc fez neste post. São blogs como o seu q vão moldando o que eu quero passar a escrever. Ainda estou envolto por receios e preguiça, mas tá lá nas resoluções pra 2011.
Continue nessa, que vc sabe fazer bem.

PS: E não consigo fazer comentários sem pensar q tô parecendo um paga-pau forção.

Postar um comentário

Não me responsabilizo por seus comentários, independente de você ser ou não alguém na night.
Isso aqui é uma ditadura e comentários ofensivos são deletados.